Thursday, April 25, 2013

Computação para Crianças na Amazônia

Minha formação é em Computação, que eu amo. Há algo sublime em criar algo e ver a lógica funcionar e a máquina obedecer aos seus comandos para tornar realidade uma solução para uma necessidade.

Em minhas conversas com meus contemporâneos, por vezes toco no assunto de como anda a computação na Amazônia. Alguns já me disseram que essa não é a "vocação da Amazônia" e que, portanto, é inútil insistir. Eu não concordo.

Meu filho hoje tem 10 anos, e estamos trabalhando juntos em alguns projetos. O que mais lhe anima é o projeto de um cofrinho que automaticamente conte e mostre o total guardado no cofre.

Uma diferença enorme desta geração em relação à minha, é que quando eu comecei a mexer em computadores, aos meus 8-9 anos, tudo era difícil e caro. Computadores eram ítens de luxo e você tinha que aprender a mexer no hardware da máquina. Não havia internet para baixar programas, nem Google para rapidamente encontrar uma resposta sem precisar pensar. Informação vinha através de revistas mensais, quando elas chegavam à longínqua Manaus.

Hoje as crianças tem acesso a computadores de grande capacidade de processamento em suas mãos, na forma de smartphones e tablets. E tudo já vem pronto! Não é preciso mexer no hardware. É fácil instalar programas. Elas tem muito poder nas mãos... mas não sabem como funciona a máquina e o que está por debaixo das camadas de abstração que separam a interface do usuário do sistema operacional e do hardware.

Isso me levou a pensar sobre como anda a educação de crianças em tecnologia no Amazonas. Que iniciativas e projetos há nesse sentido em Manaus e no Amazonas?

Friday, March 02, 2012

Stoq: Automação Comercial Livre

Em Novembro fiz uma palestra na Conferência Brasileira de PostgreSQL 2011, e esqueci-me de fazer referência a ela.

Na palestra, entitulada Stoq: Automação Comercial com PostgreSQL (slides), falei sobre o Stoq, um sistema de automação comercial de código livre, desenvolvido no Brasil.

O sistema é bem completo, dividido em diversos aplicativos distintos que procuram atender diferentes departamentos da empresa, desde o obrigatório Ponto de Vendas, até contas a receber/pagar, Vendas (orçamentos), Financeiro, Administrativo, entre outros.

Além de fácil de usar, o sistema tem o código limpo, bem delineado, e escrito em Python, uma linguagem dinâmica de sintaxe linda. Em breve esperamos ter o Stoq homologado no Amazonas. Por enquanto, ele pode ser utilizado formalmente em vários estados.



Wednesday, September 07, 2011

O Jogo da Presidente Dilma

Eu não votei na Presidente Dilma na eleição para presidente. Ela era uma incógnita para mim, visto que eu não tinha idéia de como ela se comportaria como presidente. Ela não tinha um histórico em cargos eletivos pelo qual os eleitores pudessem julgar.

Ela continuaria com tudo o que Lula fez (bom e ruim)? Ou ela chutaria o pau da barraca e seria um Rambo?

Passados 3/4 do primeiro ano do seu mandato, eu devo dizer que estou positivamente surpreso com a Presidente Dilma. Atitudes como demitir corruptos, chamar aliados nas suas (faltas de) responsabilidades, equilíbrio fiscal, são incomuns - e raríssimas - na política Brasileira.

Especificamente sobre equilíbrio fiscal, a Presidente está de parabéns por ter mantido um pé firme nessa tecla, e enviado mensagens claras ao congresso, do risco e custos de se criar novos gastos sem fonte de renda.

Obrigado Presidente Dilma! Por favor, continue. Você tem o nosso apoio! Não se intimide com os politiqueiros irresponsáveis que não pensam no país, estando preocupados apenas com seus bolsos. Por favor, nos ajude a pagar menos impostos. Pagamos demais, demais da conta, e não vemos esse dinheiro retornar para nós em forma de serviços do governo. Isso diminui a competitividade das nossas empresas, reduz o número de empregos que poderiam ser criados, suprime demanda, e aumenta a pobreza.

Os Estados Unidos (e outros países), cujos governantes ignoraram esses riscos por muito tempo, agora sofrem problemas sérios, e os EUA só não estão numa situação como a Grécia devido ao extraordinário tamanho e dinamismo da sua economia, e por que os EUA imprimem a moeda de reserva mundial.

A American Public Media, que publica programas de rádio excelentes, como o Marketplace, lançou um jogo onde você pode tentar equilibrar o orçamento do governo federal norte-americano, chamado "Herói do Orçamento". É o jogo que a Presidente Dilma joga, na vida real. Todo político deveria jogar esse jogo. Crianças em idade escolar e famílias se beneficiariam com esse conhecimento.

E você,  consegue ser um Herói do Orçamento? Como você mudaria o orçamento do governo Brasileiro? Do governo do seu estado? Da sua cidade? Da sua família?

Sunday, September 04, 2011

Objetividade em eventos preparativos para a Copa de 2014

Na Sexta-feira eu e outras 70 pessoas (calculo eu, não sei da frequência apurada oficialmente) participamos do ECOM 2011 Manaus. O nome do evento era ambicioso e espetacular: 1o. Seminário e Workshop Nacional de Comércio, Negócios Eletrônicos e [Novos] Meios de Pagamento.

Infelizmente eu achei o evento desapontante, e exponho aqui minhas razões.

O principal motivo de desapontamento para mim foi que o conteúdo das palestras foi de muita pouca aplicação prática para o micro e pequeno empresário local. Não havia uma única empresa local sequer expondo ou apresentando no evento, apenas as patrocinadoras do evento.

Como alguém que já organizou eventos, e entende de patrocínio, eu posso entender o por que disso, mas de qualquer forma, sem a presença de empresas locais que prestam serviços ou vendem produtos relacionados às áreas que foram discutidas e trazidas à atenção dos empresários, ficará muito mais difícil que algo dali se concretize.

As grandes empresas que patrocinaram o evento - com exceção da SAMSUNG - gastaram aproximadamente METADE das suas apresentações falando de quão maravilhosas eram suas respectivas empresas.

Caro Sr. representante da Vivo, sinto muito lhe informar, mas como empresário interessado em inovar e me preparar para a Copa de 2014, não tenho o mínimo interesse de saber que a Vivo fundiu-se com a Telefónica, e que ela atua em 25 países, e que tem não-sei-quantos-milhões-de-assinantes. Isso é conversa para sua brochura, ou para propaganda para acionistas, mas simplesmente não cabia no evento. O Sr. ainda tentou desconversar quando alguém trouxe à tona que a Vivo deixou a população Manauara na mão semana passada. Deveria ter encarado o problema de frente, reconhecido as falhas e pedido desculpas. O que eu queria saber da Vivo (e de todas as outras empresas) é "que soluções a Vivo me oferece que me ajudarão a vender? a criar um novo produto ou serviço? a melhorar minha produtividade e lucratividade?"

O representante da GOLLog gastou boa parte do tempo dele dando o que parecia ser uma aula de matéria de um curso universitário de logística. Seria ótimo se eu fosse aluno de logística, mas não sou, e imagino que poucos presentes o eram. E francamente, o serviço da GOL Log é ruim, e caro. Ligue para a GOL Log e perguntar "onde está minha carga?" Quando você finalmente conseguir falar com alguém, vão lhe dizer que você tem que ligar para a franqueada de origem da carga e pedir o número de rastreamento, por que a franqueada daqui não sabe, e cada franqueada só fala com outra via e-mail (telefone?! Skype!? nem pensar!) então tem que esperar o e-mail voltar.

Dentre os palestrantes empresariais, a Samsung foi a grande exceção. Maravilhou os presentes com possibilidades de produtos e serviços inovadores em torno de tablets, como os táxis que recebem clientes em várias línguas, e restaurantes que usam tablets como cardápios e para receber pedidos. Parabéns! Poderia ter ido um pouco mais além, engajando os presentes a participar de uma comunidade dos produtos da Samsung que foram demonstrados, não deixando passar o momento da isca apresentada na palestra.

A Oracle nem sequer deu as caras. O Santander, infelizmente, cometeu o mesmo pecado que a Vivo. Eu já sei que o Santander é um banco grande. Não precisa me dizer isso, nem quantos correntistas tem, etc. Consegui absorver apenas uma coisa prática e útil da palestra do Santander: eles tem uma máquina de cartão de crédito que também faz transações pela internet. Ah, e que eles não cobram taxas de máquina quando a conta é com eles. Bom saber.

O micro e pequeno empresário tem pouco dinheiro e pouco tempo. O evento deveria ter feito o máximo para que os empresários saíssem dali com ítens de ação (actionable items), práticos, realizáveis, mostrando possíveis parceiros. Abrir um pouco de tempo para que os empresários presentes tivessem 30 segundos para expor quais são os seus negócios, produtos e serviços, teria transformado os participantes de meros expectadores em participantes engajados.

Chamamos esses espaços de "lightning talks" (palestras relâmpago) em eventos de software livre, onde participantes tem 1 minuto para falar sobre suas idéias. Como eu gostaria de ter ouvido as idéias dos participantes! Quem sabe eu não poderia ter identificado ali alguém com quem me associar para criar um novo produto ou serviço?

No geral, o evento foi positivo. O loca é ótimo e bem central (Manaus Plaza centro de convenções). A palestra do Sr. Marcelo Castro foi extremamente motivadora e prática. Mas nossa, quanto potencial foi desperdiçado no evento. Temos problemas sérios a resolver até a Copa, e oportunidades reais a serem exploradas. Parabenizo a iniciativa do CDL, e os esforços dos que organizaram o evento, mas infelizmente o evento não alcançou o potencial que tinha.

Tuesday, August 30, 2011

Chamada de Trabalhos do PGBr 2011

Está aberta a chamada de trabalhos para a Conferência Brasileira de PostgreSQL. Os trabalhos podem ser inscritos até o dia 16/09, então não deixe para última hora. Vários tipos de trabalhos podem ser inscritos: palestras, tutoriais, palestras avançadas, painéis acadêmicos.

A conferência foca em PostgreSQL, mas se você tem algum trabalho relevante de banco de ddados, não deixe de inscrevê-lo, mesmo que não seja específico sobre PostgreSQL, mas possa de alguma forma ser aplicado, como por exemplo técnicas de otimização de SQL, bancos de dados não-relacionais (NoSQL), etc.

O telles escreveu uma mega-chamada para a chamada de trabalhos, e eu não conseguiria fazê-lo tão bem, então dê uma lida em alguns tópicos que ele sugere, e que esperamos ver na conferência.

Esperamos poder contar com alguns trabalhos do Amazonas e da região Norte. Envie seu trabalho hoje mesmo!

Tuesday, May 31, 2011

4a. Conferência Brasileira de PostgreSQL - Novembro 2011

O PGBR (antes conhecido como PGCon Brasil) é o maior evento sobre PostgreSQL das Américas: em 2009 e 2008, o evento trouxe mais de 300 profissionais de TI e, em 2007, mais de 200. Em 2011, serão 3 salas simultâneas com tutoriais, palestras e mesas de alto nível, contando com desenvolvedores nacionais e internacionais do PostgreSQL além de profissionais renomados no mercado brasileiro.

O evento acontecerá nos dias 3 e 4 de Novembro de 2011, no Hotel Century Paulista em São Paulo.

O PGBR é um evento de alta qualidade, e que vale a pena participar. Este ano acontecerá em São Paulo ao invés de Campinas, para facilitar o deslocamento de participantes.

Se você faz algo com o PostgreSQL, participe da lista de discussão e envie uma proposta de trabalho ou palestra (a chamada de trabalhos está prestes a ser publicada). Inscreva-se hoje mesmo!

Thursday, December 09, 2010

Eficiência Energética no Amazonas

Na última Sexta-feira, dia 3 de Dezembro, estive presente no lançamento do projeto de eficiência energética do governo do Amazonas.

O projeto está sendo implementado nos maiores consumidores de energia do governo numa primeira fase, encontrando uma economia significativa de energia elétrica e dinheiro do estado, e é significativo por vários motivos, na minha opinião:

1) Demonstra que é possível usar as palavras "governo" e "economizar" numa mesma frase

2) Como a matriz energética do Amazonas é quase toda fóssil, economizar energia significa menos emissões (seja diesel ou gás natural)

3) É um projeto sério e conduzido de maneira muito competente pelo Sr. Anderson Bittencourt

4) Demonstra o que se consegue quando o governo cria instituições que focalizam nas prioridades do estado, no caso a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável.

Parabéns a todos os envolvidos.